Geração C e a educação

Geração C e a educação
Redação Liga | 16/02/2021

QUEM VIVE CONECTADO FAZ PARTE DA GERAÇÃO C.

A geração C não é definida pela data de nascimento e sim pela mentalidade.

São pessoas que usam a tecnologia diariamente, são ativas e envolvidas nas redes sociais e transitam com facilidade entre smartphones, laptops e tablets. Muitas vezes essas pessoas usam múltiplas plataformas simultaneamente.

Trata-se de um estilo de vida digital que representa o mundo em que vivemos. Quatro palavras designam o tipo de comportamento dessa geração. São estas: criação, curadoria, comunidade e conexão. Dessa forma, a geração C tem a necessidade de interagir, opinar e criar conteúdo.

INTERAÇÃO E PROBLEMA DE ATENÇÃO.

O volume de informações que impactam cada pessoa diariamente é muito grande.

E a geração C, acostumada a escolher o que quer consumir, tem pouco interesse em assuntos que não são relevantes para eles.

Por outro lado, eles buscam com facilidade os assuntos que consideram relevantes e/ou interessantes e compartilham com extrema velocidade com seus amigos, familiares e o mundo.

A FORMA COMO ENSINAMOS PRECISA SER ATUALIZADA.

A geração C escolhe a hora, o lugar e a forma como querem consumir conteúdo.

E a forma como interagem com cada conteúdo é dinâmico e personalizado. Eles sabem buscar as respostas. E esse comportamento também deve ser estimulado em centros acadêmicos.

Usar recursos digitais para completar o aprendizado é uma das soluções para ligar o conhecimento a essa geração.

A SALA DE AULA DO FUTURO.

As ferramentas digitais aproximam e ganham a atenção dos estudantes da geração C.

É preciso usar essas ferramentas para que os estudantes também possam participar da conversa.

As salas de aula de todo o mundo estão se transformando e se alinhando à economia colaborativa. E quem não se atualizar vai ficar pra trás.

voltar